Prefeito elogia nova direção do Rocha Faria: “Está em melhores condições”

2018-03-13T15:40:41+00:00
Emergência do hospital Rocha Faria
O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, visitou nesta terça-feira (13) o Hospital Municipal Rocha Faria, em Campo Grande, Zona Oeste da cidade, que está sob gestão da RioSaúde desde 12 de fevereiro. Crivella conferiu de perto as melhorias na unidade, elogiou as novas medidas tomadas e destacou que ainda há muito trabalho a fazer para dar um atendimento melhor à população. Desde que mudou de gestão, o Rocha Faria tem apresentado números crescentes: 31% a mais de internações; 27% a mais de pacientes transferidos de ambulâncias pela regulação; 20% a mais de cirurgias e 8% a mais de  atendimentos de emergência, tudo isso em comparação a 2017.
“Nós tivemos  nesse primeiro ano de governo talvez o maior desafio na área da saúde aqui no Rocha Faria. Uma OS contratada no governo anterior que não prestava atendimento adequadamente. Foram feitas várias advertências, era preciso cumprir o contrato, não podíamos tirar de uma hora para outra. Mas finalmente fizemos a intervenção, hoje a RioSaúde está aqui com o Doutor Ronald Moura. Eu vim percorrer o hospital, que está em melhores condições. Daqui a dois meses, o que ainda não fizemos, faremos”, afirmou o prefeito.
A RioSaúde é uma empresa pública, com capital 100% pertencente à Prefeitura do Rio. Surgiu como alternativa às Organizações Sociais (OS) para gestão das unidades de saúde. Desde que assumiu o Rocha Faria, por determinação do prefeito, promoveu melhorias. O número de atendimentos já chega a 500 pacientes por dia, aumento de 200% em relação ao observado antes. O hospital tem agora médicos, enfermeiros e demais equipes à disposição, 24 horas por dia. A maternidade voltou a funcionar com toda a sua capacidade.
A nova gestão restabeleceu o funcionamento de equipamentos importantes, como o elevador da maternidade e o ar-condicionado da sala amarela masculina. Houve também a reinauguração da Sala 3 do Centro Cirúrgico e o restabelecimento do serviço de ultrassonografia. O hospital passou por um mutirão de limpeza e recebeu medicamentos e materiais médico-cirúrgicos. Todos os processos foram informatizados, e os profissionais, treinados. Foram contratados 70 funcionários, que se juntaram aos 900 que já trabalhavam na unidade pela OS e foram mantidos pela nova direção.
“Quero lembrar que nós conseguimos R$ 51 milhões em Brasília para comprar equipamentos. Dentre esses equipamentos, ressonância, tomógrafo, raio-x e carrinhos de anestesia. Agora, nós não vemos mais aqui pessoas fazendo hemodiálise no corredor, já tem uma clínica, um lugar próprio para elas. Eu mostrei  e vocês acompanharam fazendo imagens, aqui não faltam remédios. Os depósitos estão cheios. Portanto, eu acho que daqui a dois ou três meses esse hospital vai ser um exemplo para outras OSs, por exemplo o Pedro II, e a gente terá uma rede de saúde muito melhor”, completou Crivella.
Além do Rocha Faria, a RioSaúde gerencia três UPAs municipais (Cidade de Deus, Rocha Miranda e Senador Camará) e uma Coordenação de Emergência Regional, na Barra da Tijuca.

Compartilhe esta história

(Visited 296 times, 101 visits today)